Frase do dia: "Nunca encontrei uma pessoa tão ignorante que não pudesse ter aprendido algo com sua ignorância." – Galileu Galilei

Arquivo para agosto, 2010

Ditadura educacional


Será que o sistema educacional está correto?

Basicamente o sistema educacional surgiu quando o conceito de behaviorismo estava em alta e sofreu muita influência vinda dessa parte. As teorias behavioristas serviram de inspiração para o psicólogo John B. Watson, que dizia que se escolhesse uma criança de forma aleatória poderia transformá-la no que quisesse desde um médico ou engenheiro a um mendigo ou ladrão. É basicamente o mesmo conceito pensado por John Locke que dizia que crianças eram como uma folha de papel em branco, e poderia escrever o que desejasse nelas. E parte do conceito behaviorista continua no sistema educacional até os dias de hoje, onde se acredita que os alunos são como macinhas de modelar ou robôs prontos para serem programados.

Mas a culpa disso não é apenas de nossos políticos ou governantes, mas sim do sistema capitalista em que vivemos, o qual não necessita que as pessoas pensem ou questionem, e além disso, criam uma hierarquia dentro das escolas que muitas vezes passa despercebidos por muitos, dessa forma fazendo com que aprendamos mais as matérias de exatas do que as de humanas ou biológicas, ou até mesmo adquiramos habilidades artísticas.

Os alunos perderam a identidade, todos são praticamente iguais e focados em um objetivo que é o vestibular, o qual é algo muito ruim, pois isso faz com que seja criada certa rivalidade entre os estudantes que a meu ver, se não existissem leis ou a ética que são duas coisas completamente questionáveis, uns sairiam matando aos outros, pois de certa forma esse instinto de competição já é da natureza humana. Acredito que este tipo de avaliação é errado, não é através de um questionário que se mede os conhecimentos de uma pessoa, e uma nota não indica nada. Se por uma acaso o vestibular fosse tirado dos objetivos dos estudantes ou simplesmente desaparecesse, veríamos um bando de animais correndo em círculos, perdidos na confusão de suas mentes, e procurariam outro objetivo pelo qual pudessem competir novamente.

“A imaginação é mais importante que o conhecimento.” – Albert Einstein

Fonte: Wikipédia

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.

Anúncios

Não está aqui, mas nos destrói


Para você, qual o mal dos tempos modernos? Talvez seja a ganância, as pessoas estão a cada dia mais gananciosas, ou talvez seja superficialidade do ser, para todo lugar que olhamos vemos pessoas completamente superficiais tentando acreditar que são algo que não são, mas ao meu ver, o mal do século é a solidão.

A solidão se alastra cada vez mais em meio às pessoas, a falta de companheiros, colegas e pessoas em quem confiar faz com que a cada segundo que passe nos sentimos mais solitários e sem ninguém. Os mais simples e tímidos preferem ficar na deles pensando e refletindo sobre as coisas que acontecem a sua volta, enquanto as pessoas mais ousadas contratam “acompanhantes de balada” que são pagos para tapar o grande buraco no fundo dessas pessoas.

Acredito que essa solidão no ser humano, essa falta de alguém mesmo que seja para ter uma curta conversa, se deve ao fato de estarmos cada vez mais desconfiados das pessoas que nos rodeiam, e estarmos vivendo num tempo onde tudo se tornou descartável. Assim como muitas vezes bebemos água em copos descartáveis ou comemos em pratos descartáveis, acabamos aplicando esse conceito nas pessoas a nossa volta, nada mais é como teoricamente deveria ser. Chegamos ao ponto de termos amigos descartáveis, namoradas descartáveis, e até mesmo aquele juramento que as pessoas fazem na igreja “prometo te amar e respeitar até que a morte nos separe” tornou-se sem sentido quando observamos certos maridos e esposas descartáveis.

A solidão é o mal que vem destruindo os seres humanos dos tempos atuais, o trabalho e o stress do dia a dia vêm nos consumindo e afastando as pessoas importantes para nós, pois acabamos muitas vezes não tendo tempo nem para cuidar de nós mesmos. E o pior de tudo é que vivemos em um mundo onde estamos constantemente rodeados de pessoas, mas mesmo assim ainda nos sentimos sem ninguém, e acabamos não suportando até mesmo nossa própria presença.

“Solidão é quando o caração, se não está vazio, sobra lugar nele que não acaba mais.” – Antonio Maria

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.


Adestramento populacional


Com o aumento do valor dos impostos pagos nos dias de hoje, e o real serviço prestado por nossos “coronéis” que governam de forma cada vez mais parasitária neste circo em que vivemos, observamos que para o futuro apenas deixaremos para nossos filhos e netos nosso suor derramado sobre o solo seco de um país quase esgotado.

A educação neste país está cada vez mais precária, e acredito que esse sistema já passou da hora de mudar. Nada aprendemos nas escolas, apenas absorvemos o entendimento de nossos professores que nos injetam aquilo que lhes foi injetado.

Com o passar do tempo, aquela necessidade de questionar foi se perdendo, e o fato de que as pessoas estão ficando cada vez mais desinteressadas e mal informadas faz com que fiquemos com a mente cada vez mais mal formada.

Essas pessoas com o raciocínio crítico mal formado tornam-se facilmente marionetes na mão manipuladora da mídia, que através de nossos televisores nos hipnotizam com suas propagandas tão inteligentes, que nos ilude, fazendo-nos pensar que realmente precisamos de algo que para nós no momento pode proporcionar um pouco mais de ordem e progresso,mas que quando caímos na real, percebemos que apenas enchemos as cuecas de nossos políticos.

As vezes me pergunto: “Por que não é investido tanto dinheiro em educação, quanto deveria ser investido, já que a educação é a base para o bom desenvolvimento do país?”. E é quando me vem a resposta. Embora o futuro do país esteja nas mãos dos jovens de hoje, não investir em educação deixando nossos jovens nessa obesidade mental é uma estratégia política para que não seja ouvido o brado retumbante de um povo que supostamente deveria ser heróico.

“A preguiça é a mãe do progresso. Se o homem não tivesse preguiça de caminhar, não teria inventado a roda.” – Mário Quintana

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.


Veja, pense e reflita


Sinceramente… concordo com ele. Acho que não tenho nem o que comentar.

E você o que pensa? Comente este post.

“Um político divide os seres humanos em duas classes: instrumentos e inimigos.” – Friedrich Nietzsche

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.


Ditadura dos ridículos


Entendo que muitas vezes os políticos exageram em seus discursos, e chega a parecer que é sempre o mesmo discurso de todos os anos, prometendo educação, saneamento básico, melhor segurança, melhores condições de vida, e blá blá blá… mas não acha uma vergonha debater sobre saneamento básico e problemas da educação num país que os candidatos à política já estão a mais de 20 anos prometendo resolver esses problemas? Em certos momentos chego a acreditar que eles não resolvem esses problemas apenas para ter um discurso nos próximos anos.

Mas uma coisa pior do que as promeças super manjadas deles é a palhaçada que virou o horário eleitoral. Os candidatos parecem que a cada ano estão mais ridículos e caras de pau. O horário dedicado à propaganda eleitoral obrigatória (dá a impressão até de que estamos vivendo uma ditadura) se tornou num tremendo círco neste ano, pessoas que não têm a menos vocação política resolveram se candidatar. Tiririca, Maguila, Sérgio Malandro, Kiko do KLB, Mulher Pêra (sinceramente acho que esse foi o cúmulo) entre muitos outros que só estão lá pelo salário que é tremendamente uma vergonha para este país, onde a população trabalha durante 4 meses e 28 dias apenas para encher os bolsos desses nossos governantes de dinheiro.

Um dado que me deixou muito abalado e ao mesmo tempo descontente com a ignorância e falta de questionamento das pessoas, foi saber que 40% dos analfabetos acreditam que se alguém é eleito para um cargo público, deve usá-lo em benefício próprio. Esse é um dado tirado da Revista Veja de 22 de agosto de 2007, mas que acho que é o ponto de vista dos brasileiros até hoje.

E você… o que pensa? Se é que pensa. Também acredita que o políticos devem usar os cargos em benefício próprio?

“Errar é humano. Culpar a outra pessoa é política.” – Hubert H. Humpherey

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.


Observar é preciso


Um grande mal dos dias de hoje é a ignorância, ou melhor dizendo, é a falta de observação e atenção das pessoas.

Quantas vezes já não nos aconteceu algo que poderíamos ter evitado se simplesmente tivéssemos prestado atenção em certas pistas ou evidências?

Prestando atenção no que fazemos, com quem conversamos, podemos deduzir coisas que muitas vezes podem parecer obvias, mas que por uma desatenção, nós vemos mas não observamos. Por exemplo, você sabe quantos degraus há na escada da sua casa? Quantas canetas há no seu estojo? Onde cada coisa está localizada no seu quarto? Esses podem ser exemplos um pouco bestas, mas fazem parte da observação.

Da próxima vez que você sair e encontrar alguém comece a observar a pessoa, as coisas mais simples geralmente são as mais reveladoras. Sempre observe e questione atentamente, por exemplo, observando o sapato de alguém você percebe que está muito gasto e velho com um pequeno furo na borda, as roupas da pessoa estão antiquadas e um pouco antigas, a cor está desbotada e a barra da calça está um pouco rasgada pelo desgaste que é causado por ficar arrastando no chão. O que se pode concluir é que essa pessoa está passando por problemas financeiros provavelmente, e gasta suas economias mais em comida para sobreviver do que em vestimentas, a barra da calça rasgada de tanto arrastar no chão pode indicar que talvez essa pessoa tenha ganhado a calça e como não lhe serviu, era maior que o seu tamanho por isso arrasta no chão. Mas tudo isso são hipóteses, deve-se sempre analisar tudo, desde a aparência física da pessoa até o ambiente em que você está localizado.

Ou ao encontrar com um colega na casa dele você perceba que metade da camisa dele está molhada e que seu guarda chuva também está o que se pode concluir que provavelmente ele chegou momentos antes de você tocar a campainha da casa dele, ele estivesse em algum lugar que estivesse chovendo e provavelmente estava a pé, e que só metade da camiseta estava molhada, pois dividiu o guarda chuva com alguém.

Finalizando, para se fazer conclusões mais certeiras devem-se sempre observar os sinais (evidências) e sempre questionar o “por que” de tudo, dessa forma você poderá tornar-se um grande observador.

“Você vê, mas não observa.” – Sherlock Holmes

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.


Sentenciando a pena de morte


Em muitos países a pena de morte é considerada a solução para controlar criminosos que cometem atrocidades contra as pessoas, países esses que possuem o índice de criminalidade muito reduzido em relação aos países como o Brasil que não possuem tal penalidade em sua legislação. Será mesmo certo matar uma pessoa por ela ter cometido ume de assassinato premeditado ou estupro?

A pena de morte já foi abolida em vários países do mundo, mas em países como Estados Unidos, China, Afeganistão e etc., ela ainda é permitida caso o criminoso cometa um crime premeditado, e também é usada para reprimir espionagem, estupro, adultério e corrupção.

Por um lado a pena de morte deveria ser válida no Brasil, pois a violência aqui cresce mais e mais a cada dia, as pessoas não podem mais sair livremente de casa, saem desconfiadas de tudo e de todos e muitas acabam se aprisionando em suas casas com cada vez mais grades e sistemas de segurança, quando o verdadeiro criminoso é quem deveria estar preso. O mundo de hoje não é mais como antigamente quando sentávamos traquilamente na calçada de casa e conversávamos com os visinhos. Atualmente costumamos não sair com tanta frequência de casa, dessa forma criando certa solidão em nossas vidas, e a falta de comunicação faz com que não conheçamos ao menos a pessoa que vive na casa ao lado.

Não se vê discussões com muita frequência sobre esse assunto na mídia, e se saíssem perguntando se é certo matar alguém que comete crimes muito graves a resposta politicamente correta seria: “Isso não é certo, pois somos todos seres humanos e merecemos o direito de viver”. Mas gostaria de ver a mesma pessoa dizer isso após ter uma pessoa com quem se importasse assassinada ou coisa pior.

Por outro lado, não se deve exterminar o criminoso, mas sim as razões que levam esse criminoso a cometer tal crime. Todos são seres humanos, devem ser livres e ter direito à vida.

E você… Acredita que a pena de morte poderia resolver muitos problemas do Brasil? É certo matar alguém que mata outras pessoas? E se a pessoa a ser julgada, por algum engano fosse você? O que você faria?

“Se quiseres poder suportar a vida, fica pronto para aceitar a morte.” – Sigmund Freud

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.


Pense antes de votar


Durante os últimos dias tenho percebido que as ruas estão ficando cada vez mais movimentadas e barulhentas, e o respeito que deveria existir com as pessoas está cada vez menos presente em nosso dia a dia.

Acredito que você também já deve estar se cansando das malditas propagandas políticas onde são colocados alto-falantes em cima de carros grandes, e sempre tem uma pessoa falando que você DEVE votar em determinado candidato. Essa barulheira infernal é chamada de poluição sonora, que é quando inúmeros barulhos são emitidos ao mesmo tempo a ponto de deixar as pessoas irritadas. Sinceramente eu achava que quando acabasse a copa do mundo a barulheira iria acabar, mas pelo visto estava errado.

Nossos políticos sempre vêm com os mesmos clichês em seus discursos, dizem que irão construir isso, fazer aquilo e que tudo isso irá beneficiar a população mais pobre. Nunca vemos na televisão políticos andando em meio às pessoas mais ricas, justamente porque a pobreza em nosso país é muito grande e andando e cumprimentando as pessoas mais pobres eles conseguem seus votos facilmente graças ao dinheiro ou pequena ajuda que lhe são dadas. Ainda bem que eles têm consciência de que no Brasil ainda reside muita pobreza, caso contrário ao invés de dar atenção à população mais pobre, seriam dados maiores investimentos para aqueles que são os donos do país.

Mas agora pense bem antes de colocar uma pessoa no poder, pois não existem apenas políticos ruins, também existem bons representantes para o país, só que esses estão quase sempre em último lugar nas pesquisas e possuem menos propaganda ou então não são tão eficientes quanto à de políticos mais fortes.

O salário de um político é muito alto aqui no Brasil, e é um dos que dão mais gastos para o país no mundo. Enquanto que existem países que seus representantes não recebem nenhum centavo para exercer esse poder, dessa forma eles devem trabalhar pelo povo e não pelo dinheiro.

Então em quem devemos votar? Vote naquele que você acredita que poderá fazer do Brasil um país melhor, e não porque ele te deu dinheiro que vai durar até o final do mês. Afinal, o país está na ponta do seu dedo.

“Os políticos não conhecem nem o ódio, nem o amor. São conduzidos pelo interesse e não pelo sentimento.” – Philip Chesterfield


Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.


Marca páginas da eternidade


É comum durante nosso tempo livre sentarmos em frente à nossa televisão ou computador e assistirmos aos programas que nos proporcionam melhor entretenimento. Quantas vezes você naqueles momentos em que não tinha nada para fazer, simplesmente sentou e acessou o Youtube e assistiu vídeos até não aguentar mais, sendo que a grande maioria desses vídeos não nos acrescenta nada de útil no nosso dia a dia.

Quando precisamos de uma receita para preparar uma torta de chocolate, por exemplo, preferimos assistir às explicações da Ana Maria ou da Palmirinha ao invés de lermos a receita na internet. Quantas vezes você caro leitor, não trocou um grande livro com uma bela história pelo filme que naquele momento lhe parecia melhor, pois não precisaria gastar horas lendo o livro.

Nós estamos ficando cada vez menos acostumados com a leitura, ao invés de lermos o jornal, preferimos assistir aos noticiários que muitas vezes nos informam com pouco conteúdo ou em alguns casos com nenhum. As pessoas estão se afogando em sua própria preguiça, e o que podemos esperar para o futuro são pessoas a cada dia com menos informação, médicos cada vez menos qualificados (pois um pedaço de papel escrito que uma pessoa se formou em uma universidade, para mim não vale mais nada, pois são muitos que se formam, mas poucos já estão formados), engenheiros com maiores números de acidentes em suas construções, e pais cada vez menos ignorantes para educar seus filhos, que anos mais tarde serão os pais da próxima geração de obesos mentais.

Graças à preguiça de leitura humana cometemos erros de forma mais frequente, em muitos momentos deixamos de ler simples placas informativas e acabamos nos perdendo. Quantos provavelmente ao ler este blog não ficaram com medo do tamanho do texto que muitas vezes por conter muita informação para que você leitor pudesse ter o entendimento do assunto, simplesmente não saíram no site ou foram para a próxima noticia?

Não ler é o mesmo que não comer, pois comemos para nos mantermos vivos enquanto lemos para nosso cérebro vivo, que caso você não saiba, é o que nos proporciona viver.

Ler também tem implicações na sua saúde, ajuda a combater doenças degenerativas do cérebro como o Mal de Alzheimer que hoje atinge mais de 15 milhões de pessoas no mundo todo.

Não digo aqui que pare de assistir televisão ou vídeos no Youtube, mas que crie o hábito de ler, não importa o que seja livros, blogs, matérias, jornais… mas leia o máximo, pois o futuro das próximas gerações é um reflexo do que fazemos agora.

“Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem.” – Mário Quintana

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.

É comum durante nosso tempo livre sentarmos em frente à nossa televisão ou computador e assistirmos aos programas que nos proporcionam melhor entretenimento. Quantas vezes você naqueles momentos em que não tinha nada para fazer, simplesmente sentou e acessou o Youtube e assistiu vídeos até não aguentar mais, sendo que a grande maioria desses vídeos não nos acrescenta nada de útil no nosso dia a dia.

Quando precisamos de uma receita para preparar uma torta de chocolate, por exemplo, preferimos assistir às explicações da Ana Maria ou da Palmirinha ao invés de lermos a receita na internet. Quantas vezes você caro leitor, não trocou um grande livro com uma bela história pelo filme que naquele momento lhe parecia melhor, pois não precisaria gastar horas lendo o livro.

Nós estamos ficando cada vez menos acostumados com a leitura, ao invés de lermos o jornal, preferimos assistir aos noticiários que muitas vezes nos informam com pouco conteúdo ou em alguns casos com nenhum. As pessoas estão se afogando em sua própria preguiça, e o que podemos esperar para o futuro são pessoas a cada dia com menos informação, médicos cada vez menos qualificados (pois um pedaço de papel escrito que uma pessoa se formou em uma universidade, para mim não vale mais nada, pois são muitos que se formam, mas poucos já estão formados), engenheiros com maiores números de acidentes em suas construções, e pais cada vez menos ignorantes para educar seus filhos, que anos mais tarde serão os pais da próxima geração de obesos mentais.

Graças à preguiça de leitura humana cometemos erros de forma mais frequente, em muitos momentos deixamos de ler simples placas informativas e acabamos nos perdendo. Quantos provavelmente ao ler este blog não ficaram com medo do tamanho do texto que muitas vezes por conter muita informação para que você leitor pudesse ter o entendimento do assunto, simplesmente não saíram no site ou foram para a próxima noticia?

Não ler é o mesmo que não comer, pois comemos para nos mantermos vivos enquanto lemos para nosso cérebro vivo, que caso você não saiba, é o que nos proporciona viver.

Ler também tem implicações na sua saúde, ajuda a combater doenças degenerativas do cérebro como o Mal de Alzheimer que hoje atinge mais de 15 milhões de pessoas no mundo todo.

Não digo aqui que pare de assistir televisão ou vídeos no Youtube, mas que crie o hábito de ler, não importa o que seja: livros, blogs, matérias, jornais… mas leia o máximo, pois o futuro das próximas gerações é um reflexo do que fazemos agora.

“Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem.” – Mário Quintana


Por que não jogam uma bomba?



Pela falta de recursos favoráveis a moradia, pessoas de baixa renda tiveram a necessidade de se residiar em acostas dos morros, formando o que popularmente chamam por “favela”. As acostas viraram principal ponto de atração de pessoas sem casa própria, pois o governo não cobra pela moradia, não tem saneamento básico, ou seja, não impõe condições de viver nos morros, tornando barato viver em morros.


Como foi decidida que a copa de 2014 seria no Brasil, com as favelas nos morros do Rio de Janeiro, seria menos atrativo para turistas de todo planeta, pois a chegada só iria acarretar um aumento de casos de assaltos, furtos, entre outros crimes que acontecem durante a realização das Copas.
Como seria possivel desmontar algo tão concreto e protegido em tão pouco tempo?
Brasil estaria pronto para gerenciar um evento tão grande como a Copa do Mundo?

As Bombas Atômicas foram lançadas em duas cidades japonesas, Hiroshima e Nagazaki sob o comando de Truman, presidente dos EUA, marcando o fim da Segunda Guerra Mundial. Foram mais de 200 mil pessoas mortas instantaneamente, sendo que grande parte dessas pessoas eram civis e sem contar o número de pessoas contaminadas com a radiação.
Realmente a destruição das duas cidades foi de propósito pacífico como relataram os EUA? Teria necessidade de tal massacre?

Justamente essa situação pode ser aplicada para as favelas. Infelizmente, muitas pessoas ainda tem o pensamento que todo morador da favela é traficante, bandido. Pelo contrário, a minoria das pessoas que moram nas favelas, participam dos crimes que vemos todos os dias nos noticiários.

Então seria justo repetir a atrocidade ocorrida nas cidades japonesas para acabar com o tráfico?

“Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito.”
(Albert Einstein)

Apesar do número de traficantes ser inferior ao imaginado, é extremamente complicado encontrá-los e prendê-los nos morros. Porém, a explicação não é tão complexa para esse fenômeno.
Como a política não proporciona melhores condições de vida para os moradores, eles acabam recebendo essas condições dos traficantes em troca de proteção ou acabam escondendo os traficantes por simples medo.

Essa situação poderia ter sido resolvida se o governo impedisse a formação das favelas, melhorando as condições de vida das pessoas de baixa renda.
O dinheiro usado pelos EUA para recuperar a economia mundial na crise conhecida como “crise de 2009” poderia ter acabado com a fome do mundo, então por que não pelo menos amenizar a pobreza?

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.