Frase do dia: "Nunca encontrei uma pessoa tão ignorante que não pudesse ter aprendido algo com sua ignorância." – Galileu Galilei

Arquivo para julho, 2010

Filtro solar – Pedro Bial


Aproveitando esse momento de “Carpe Diem”, aqui está um texto de Pedro Bial, sobre modos de aproveitar a vida. É um texto muito bonito e reflexivo, nos ajuda a ver muitas coisas que simplesmente ignoravamos. Aproveitem!

____________________________________________________________________________________________

Nunca deixem de usar filtro solar!
Se eu pudesse dar uma só dica sobre o futuro,seria esta: use filtro solar.Os benefícios a longo prazo do uso de filtro solar estão provados e comprovados pela ciência; já o resto de meus conselhos não tem outra base confiável além de minha própria experiência errante.

Mas agora eu vou compartilhar esses conselhos com vocês.
Aproveite bem, o máximo que puder, o poder e a beleza da juventude. Ou, então, esquece… Você nunca vai entender mesmo o poder e a beleza da juventude até que tenham se apagado. Mas, pode crer, daqui a vinte anos, você vai evocar as suas fotos e perceber de um jeito – que você nem desconfia hoje em dia quantas tantas alternativas se lhe escancaravam à sua frente, e como você realmente tava com tudo em cima. Você não é tão gordo(a) quanto pensa!

Não se preocupe com o futuro. Ou então preocupe-se, se quiser, mas saiba que pré-ocupação é tão eficaz quanto mascar chiclete para tentar resolver uma equação de álgebra. As encrencas de verdade de sua vida tendem a vir de coisas que nunca passaram pela sua cabeça preocupada, e te pegam no ponto fraco às quatro da tarde de uma terça-feira modorrenta. Todo dia enfrente pelo menos uma coisa que te meta medo de verdade. Cante.

Não seja leviano com o coração dos outros.
Não ature gente de coração leviano.
Use fio dental.
Não perca tempo com inveja.
Às vezes se está por cima,
às vezes por baixo.
A peleja é longa e, no fim,
é só você contra você mesmo.
Não esqueça os elogios que receber.
Esqueça as ofensas.
Se conseguir isso, me ensine.
Guarde as antigas cartas de amor.
Jogue fora os extratos bancários velhos.
Estique-se.

Não se sinta culpado por não saber o que fazer da vida.
As pessoas mais interessantes que eu conheço não sabiam,
aos vinte e dois, o que queriam fazer da vida.
Alguns dos quarentões mais interessantes que conheço ainda não sabem.
Tome bastante cálcio.
Seja cuidadoso com os joelhos.
Você vai sentir falta deles.
Talvez você case, talvez não.
Talvez tenha filhos, talvez não.
Talvez se divorcie aos quarenta, talvez dance ciranda em suas bodas de diamante.
Faça o que fizer, não se auto-congratule demais, nem seja severo demais com você.
As suas escolhas tem sempre metade das chances de dar certo.
É assim pra todo mundo.

Desfrute de seu corpo.
Use-o de toda maneira que puder. Mesmo.
Não tenha medo de seu corpo ou do que as outras pessoas possam achar dele.
É o mais incrível instrumento que você jamais vai possuir.
Dance.
Mesmo que não tenha aonde além de seu próprio quarto.
Leia as instruções, mesmo que não vá segui-las depois.
Não leia revistas de beleza. Elas só vão fazer você se achar feio.

Dedique-se a conhecer os seus pais.
É impossível prever quando eles terão ido embora, de vez.
Seja legal com seus irmãos. Eles são a melhor ponte com o seu passado
e possivelmente quem vai sempre mesmo te apoiar no futuro.
Entenda que amigos vão e vem, mas nunca abra mão de uns poucos e bons.
Esforce-se de verdade para diminuir as distâncias geográficas
e de estilos de vida, porque quanto mais velho você ficar,
mais você vai precisar das pessoas que conheceu quando jovem.

More uma vez em Nova York, mas vá embora antes de endurecer.
More uma vez no Havaí, mas se mande antes de amolecer.
Viaje.

Aceite certas verdades inescapáveis:
Os preços vão subir. Os políticos vão saracotear.
Você, também, vai envelhecer.
E quando isso acontecer, você vai fantasiar que quando era jovem,
os preços eram razoáveis, os políticos eram decentes,
e as crianças, respeitavam os mais velhos.
Respeite os mais velhos.
E não espere que ninguém segure a sua barra.
Talvez você arrume uma boa aposentadoria privada.
Talvez case com um bom partido.
Mas não esqueça que um dos dois pode de repente acabar.

Não mexa demais nos cabelos senão quando você chegar aos quarenta
vai aparentar oitenta e cinco.
Cuidado com os conselhos que comprar,
mas seja paciente com aqueles que os oferecem.
Conselho é uma forma de nostalgia.
Compartilhar conselhos é um jeito de pescar o passado do lixo, esfregá-lo,
repintar as partes feias e reciclar tudo por mais do que vale.

Mas no filtro solar, acredite!

“Somos feitos de carne, mas temos de viver como se fôssemos de ferro.” – Sigmud Freud

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.


Carpe Diem


“A felicidade reside em quem sabe desfrutar de cada momento da vida. Valorize seus desejos, cultive seus sonhos, busque seus objetivos. Quando acreditamos que merecemos, tudo é possível.” (CARPE DIEM)

“Viver é desenhar sem borracha.” (Millôr Fernandes)

Certamente já ouviu alguém falando sobre ou leu em algum lugar a seguinte frase: Carpe Diem. Mas você sabe o que realmente significa, ou onde surgiu o termo?

Carpe Diem é uma frase em latim de um poema de Horácio, e é popularmente traduzida para colha o dia ou aproveite o momento. É também utilizado como uma expressão para solicitar que se evite gastar o tempo com coisas inúteis ou como uma justificativa para o prazer imediato, sem medo do futuro.

Essa expressão é má utilizada por muitas pessoas como fundamento para explicar que se deve aproveitar o dia para aproveitar seja de qualquer maneira, isto é, aproveitar egoistamente, individualmente. O modo certo de utilizá-lo é como um ensinamento para aproveitar o dia para produzir algo frutífero para si, especialmente para os outros para que esses possam crescer.

Colha o dia como se fosse um fruto maduro que amanhã estará podre. A vida não pode ser economizada para amanhã. Acontece sempre no presente.

Carpe diem quam minimum credula postero (colha o dia, confia o mínimo no amanhã).

Outra linha de pensamento dos defensores do Carpe Diem é ser um pouco mais cauteloso ao interpretar o poema de Horácio, seguindo uma linha de pensamento próxima a isto: seja feliz hoje, aproveite sua vida agora, não espere que a felicidade apareça no futuro, mas tente aproveitar o que a vida tem de melhor agora, pois, talvez, quando mais velho verá que passou a vida toda poupando, sendo cauteloso e jogou boa parte dela fora.

A melhor forma de expressar o significado do aproveitamento do dia,  é através do velho ditado: você colhe o que você planta. Aproveitar então, seria plantar o melhor futuro possível e cuidar desta plantação. Quem escolhe viver uma vida inercial e aproveitar somente através do lazer, não está plantando nada para o próprio futuro. E você, o que você está plantando?

“A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos.” (Charles Chaplin)

A vida passa rápido. Não desperdice o seu precioso tempo em bobagens ou em coisas que não te farão feliz. É um chamado a responsabilidade consigo mesmo e com o teu destino. Você é capitão do teu próprio destino.

“Apressa-te a viver bem e pensa que cada dia é, por si só, uma vida.” (Séneca)

Fontes: http://pt.wikipedia.org/wiki/Carpe_diem

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.


Escolas ensinam a pensar?


Há um tempo venho lendo um livro (O código da inteligencia – Augusto Cury), e me chamou a atenção passagens que falavam se as escolas, os centros acadêmicos realmente ensinam a pensar.

Ao meu ver, o templo do conhecimento apenas prepara seus alunos para o mercado de trabalho e não para a vida. A ideia de competição predatória, de controle do pensamento e da contração do debate de ideias tem penetrado no sistema educacional.

E esse estressa os seus alunos, pela quantidade excessiva de informações, invés de treiná-los a decifrar a capacidade de criar, intuir, gerenciar pensamentos. Ter ideias diferentes, quebrar paradigmas, deveria ser motivos de aplausos na academia. Infelizmente esse “cardápio”  nem sempre o é. Prioriza-se o acúmulo de informações e não o debate. Prioriza-se respostas prontas e não a arte da dúvida. A cultura informativa não tem alicerçado a sabedoria e a arte de expor ideias para criar pensadores em um mundo que “parou de pensar” .

Por ano, milhões de pessoas se formam em universidades. Saem com excessiva quantidade de informações em seu intelecto. Muitos decifram a linguagem da razão, mas não da sensibilidade. Muitos decifram a linguagem do individualismo, do egocentrismo, mas não do altruísmo, por isso não entendem que os fracos usam as armas, enquanto os fortes as ideias. Os fracos impõem suas verdades, os fortes as submetem ao debate.

As crianças e os adolescentes aprendem a ler e a escrever, mas não a imaginar. Aprendem a calcular, mas não a observar. Aprendem a repetir informações, mas não a construir.

Sim, com certeza é importante ter conhecimentos de geografia, biologia, matemática, porém, o objetivo essencial da escola não seria formar pessoas fortes, pensadores que saibam debater suas ideias ?

A Escola da Inteligência:

Uma música para se pensar:

“As universidades, com as devidas exceções, são templos doentios, que formam pessoas doentes para viver em uma sociedade doente. Preparam jovens para dizer amém para o sistema e não para repensá-lo” – (Augusto Cury – O vendedor de sonhos II – a missão)

“O sistema educacional perdeu o foco. Ensina os alunos de todo o mundo o pequeno átomo que nunca veremos e o imenso universo que nunca pisaremos, mas não lhes ensina a conhecer o mais importante e mais próximo de todos os espaços, o psíquico!” – (Augusto Cury – Pais brilhantes, professores fascinantes)

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.


Pais e filhos


Toda e qualquer pessoa necessita sentir-se amada em algum momento, precisa saber que pode receber carinho quando precisa e que alguém a admira, e dentro de uma família todos podem sentir isso, mesmo com todos os defeitos que essa pessoa possa ter. Dentro de uma família qualquer pessoa se sentirá amada e aceita, por mais rude que a família seja, por mais terrível que seja o seu erro (após passado o primeiro momento de aborrecimento que ele provoca).

Uma família sempre concordará e apoiará os filhos em tudo que eles fazem, desde que estejam coisas razoáveis (dentro das regras familiares) e é ela quem provoca o sentimento de conforto e segurança dos filhos.

Cabe aos pais educar seus filhos para que no futuro eles possam cuidar de si mesmos e também de seus criadores, ensinando e passando o exemplo para eles. A educação implica no uso de autoridade para estabelecer limites; dar ordem e proibir o indispensável que possibilite a criança a controlar seus impulsos: toda criança nasce egoísta; ela passa a respeitar os outros através da educação e da disciplina, mas, principalmente pelo exemplo dos pais.

Quando a criança ainda é pequena os pais decidem o “onde”, “quando” e “como”, dessa forma tendo grande controle sobre seus filhos e por eles tomam as decisões que consideram corretas. Os pais apreciam esse certo controle que possuem sobre os filhos, e em muitos momentos sentem-se felizes com essa dependência que seus filhos têm. Mas quando a criança chega ao estágio da adolescência e os pais não têm mais tanto controle dos filhos eles muitas vezes se sentem desesperados. Quantos pais não dizem que sentem saudade da época que seus filhos eram apenas bebês? Admitir que seu filho cresceu equivale a reconhecer que eles estão ficando mais velhos. Muitos pais não se conformam que perderam o “posto” de herói insubstituível do filho, e não conseguem suportar o olhar crítico dos jovens.

Há pais que começam a controlar exageradamente a vida dos filhos, como se pudessem com isso, fazer com que eles voltem a ser crianças: não respeitam sua privacidade, querem participar da vida deles de forma integral, e usam para o controle deles, os perigos que existem nessa idade.

O problema muitas vezes não está apenas nos pais, também estão nos filhos. Os filhos por certa ignorância não querem ouvir seus pais, acham que sempre estão certos, e que tem experiência de vida o suficiente para comandar seu próprio destino. A impaciência dos filhos com os pais é muito grande nos dias de hoje, muitas vezes fazendo com que os pais sofram agressões de seus próprios filhos. Está claro que existem pais que criam seus filhos com rancor e impaciência, e como essa foi a única coisa que seus pais te ensinaram, ele te tratará com esses mesmos sentimentos no futuro. Mas isso não justifica as maldades que muitos filhos fazem com os pais, como dar respostas “mal educadas”, xingar, bater, e até mesmo matar. Muitas destas coisas vêm de influências externas, como colegas que agem dessa mesma forma com seus pais, mas também vem do interior da própria casa, do controle que os pais têm dos filhos. Mas não é espancando, e mal tratando que se resolvem as coisas. Se você trata mal seus filhos, batendo demasiadamente, espancando, xingando,… Sinto muito, mas não espere que ele vá lhe tratar bem no futuro, pois nossos filhos tendem a agir da forma como foram criados. Claro que em certos momentos umas boas palmadas ajudam, pois as crianças têm que criar em suas mentes que para toda ação existe uma conseqüência, mas a conversa e o diálogo nesse momento é muito mais essencial do que qualquer outra coisa.

O maior papel dos pais é educar, compreender e dialogar sempre com seus filhos. E o papel dos filhos é ouvir, respeitar e ter paciência com seus pais, porque muitas vezes, por pior que isso possa parecer, eles sempre estão certos.

Veja esse vídeo, e entenda muitas coisas que antes não entendia:

“A primeira metade de nossa vida é estragada pelos pais. A outra metade, pelos filhos.” – Clarence Darrow

“Os filhos tornam-se para os pais, segundo a educação que recebem, uma recompensa ou um castigo.” – J. Petit Senn

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.

Toda e qualquer pessoa necessita sentir-se amada em algum momento, precisa saber que pode receber carinho quando precisa e que alguém a admira, e dentro de uma família todos podem sentir isso, mesmo com todos os defeitos que essa pessoa possa ter. Dentro de uma família qualquer pessoa se sentirá amada e aceita, por mais rude que a família seja, por mais terrível que seja o seu erro (após passado o primeiro momento de aborrecimento que ele provoca).

Uma família sempre concordará e apoiará os filhos em tudo que eles fazem, desde que estejam coisas razoáveis (dentro das regras familiares) e é ela quem provoca o sentimento de conforto e segurança dos filhos.

Cabe a0s pais educar seus filhos para que no futuro eles possam cuidar de si mesmos e também de seus criadores, ensinando e passando o exemplo para eles. A educação implica no uso de autoridade para estabelecer limites; dar ordem e proibir o indispensável que possibilite a criança a controlar seus impulsos: toda criança nasce egoísta; ela passa a respeitar os outros através da educação e da disciplina, mas, principalmente pelo exemplo dos pais.

Quando a criança ainda é pequena os pais decidem o “onde”, “quando” e “como”, dessa forma tendo grande controle sobre seus filhos e por eles tomam as decisões que consideram corretas. Os pais apreciam esse certo controle que possuem sobre os filhos, e em muitos momentos sentem-se felizes com essa dependência que seus filhos têm. Mas quando a criança chega ao estágio da adolescência e os pais não têm mais tanto controle dos filhos eles muitas vezes se sentem desesperados. Quantos pais não dizem que sentem saudade da época que seus filhos eram apenas bebês? Admitir que seu filho cresceu equivale a reconhecer que eles estão ficando mais velhos. Muitos pais não se conformam que perderam o “posto” de herói insubstituível do filho, e não conseguem suportar o olhar crítico dos jovens.

Há pais que começam a controlar exageradamente a vida dos filhos, como se pudessem com isso, fazer com que eles voltem a ser crianças: não respeitam sua privacidade, querem participar da vida deles de forma integral, e usam para o controle deles, os perigos que existem nessa idade.

O problema muitas vezes não está apenas nos pais, também estão nos filhos. Os filhos por certa ignorância não querem ouvir seus pais, acham que sempre estão certos, e que tem experiência de vida o suficiente para comandar seu próprio destino. A impaciência dos filhos com os pais é muito grande nos dias de hoje, muitas vezes fazendo com que os pais sofram agressões de seus próprios filhos. Está claro que existem pais que criam seus filhos com rancor e impaciência, e como essa foi a única coisa que seus pais te ensinaram, ele te tratará com esses mesmos sentimentos no futuro. Mas isso não justifica as maldades que muitos filhos fazem com os pais, como dar respostas “mal educadas”, xingar, bater, e até mesmo matar. Muitas destas coisas vêm de influências externas, como colegas que agem dessa mesma forma com seus pais, mas também vem do interior da própria casa, do controle que os pais têm dos filhos. Mas não é espancando, e mal tratando que se resolve as coisas. Se você trata mal seus filhos, batendo demasiadamente, espancando, xingando,… Sinto muito, mas não espere que ele vá lhe tratar bem no futuro, pois nossos filhos tendem a agir da forma como foram criados. Claro que em certos momentos umas boas palmadas ajudam, pois as crianças têm que criar em suas mentes que para toda ação existe uma conseqüência, mas a conversa e o diálogo nesse momento é muito mais essencial do que qualquer outra coisa.

O maior papel dos pais é educar, compreender e dialogar sempre com seus filhos. E o papel dos filhos é ouvir, respeitar e ter paciência com seus pais, porque muitas vezes, por pior que isso possa parecer, eles sempre estão certos.

Veja esse vídeo, e entenda muitas coisas que antes não entendia:


Destino


Será que cada mínimo detalhe conta para mudar nossa vida ou simplesmente nascemos destinados a algo?

O ser humano é um ser supersticioso, contamos muito com o fator sorte em nossa vida. Acabamos nos apegamos a determinados ações, objetos que fizeram parte de nossa historia. Muito usufruido na Idade Medieval e na Idade Clássica, era imposto toda a explicação de todos os fenômenos ocorridos a religião.

O fator sorte de nada basta se não for conciliado com o esforço humano. Não é a etnia, idade, sexo que determina o sucesso de um indivíduo, mas o seu caráter em querer fazer a diferença.
Agora tem-se o conhecimento da explicação dos fenômenos, de como surgiram, de como acontecem.

De nada adianta viver o futuro, pois de nada adianta estarmos preparados para o futuro, se o presente ainda não passou. Cada detalhe vivido no presente direciona para um futuro, às vezes não o sonhado por nós, outras vezes até melhor que o sonhado.

“Saiba que seu destino é traçado pelos seus próprios pensamentos, e não por alguma força que venha de fora. O seu pensamento é a planta concebida por um arquiteto para construir um edifício denominado prosperidade. Você deve tornar o seu pensamento mais elevado, mais belo e mais próspero.” (Martin Luther King)

Mas muitas questões inexplicáveis, por exemplo, como aconteceu a teoria do Big Bang, que uma massa única explodiu formando todos os planetas, inclusive a Terra, serão explicadas num futuro próximo? Ou são apenas obra do acaso (sorte), foi destinado a acontecer isso?

Uma frase de um grandes físicos.
“A imaginação é mais importante que a ciência, porque a ciência é limitada, ao passo que a imaginação abrange o mundo inteiro.” (Albert Einstein)

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.


Viver o presente


Muito se fala em viver no ”agora”, nos dias que correm!
No entanto existem detalhes que muitas vezes não são abordados, fazendo com que permaneçam dúvidas acerca do assunto.

Todos sabemos que o passado já foi – faz parte de um tempo da nossa vida que vivemos, um tempo em que aprendemos com os nossos erros, e sobretudo que nos possibilitou o estágio onde nos encontramos.

Muitas pessoas insistem em lembrar do passado, insistem em agarrar a situações, que de alguma forma lhe provocaram algum sofrimento, criando a sensação que essas mesma situações continuam em seu coração!

É extremamente dificil essas pessoas serem a que chamamos ”pessoas felizes”, elas apenas são uma ”máquina do tempo”, que insistem em permanecer num tempo que já passou, num tempo que já não lhes pertence!

O que acontece quando isso sucede, é que o fato de uma pessoa estar constantemente ”agarrada” ao passado, transporta para o momento em que vive, transfere para o momento presente, todas as sensações, todas as emoções, rancores, medos e tristezas. Como o portal do tempo é aberto, ou seja, possibilita ao ser ”viajar” para qualquer ponto da sua evolução, quando uma pessoa transporta do seu passado para o momento em que vive todos esses sentimentos e sensações, as dimensões intemporais intercruzam-se, interagem, ”intervivem”.

A pessoa vai sentir na pele exatamente a mesma sensação, o mesmo sentimento aquando determinado acontecimento. Não se trata de um caminho correto para quem deseja alcançar a iluminação, o bem estar, ou mesmo VIVER A VIDA na sua plentitude! Pois, é como se entrasse num circulo vicioso, sempre vivendo o que mais o preocupa, sempre sentindo o que mais o perturba!

Cada dia, cada minuto, cada segundo faz parte da sua vida, faz falta á sua evolução neste plano. Se viver no presente, terá consciência disso. Além do mais, estará aberto a oportunidades que o Universo lhe envia, e a sinais que o seu guia ou protetor fazem questão que conheça.

É necessário sim, olhar para o passado, mas situados no presente, não deixando envolver-nos com emoções, tristezas, traumas que em tempos vivemos! Precisamos olhar como espectadores da nossa própria vida, olhar de fora, observar apenas! Desta forma conseguimos perceber o porquê desse determinado sentimento ou acontecimento, entendendo que contribuiu para o que somos hoje. Assim, todas as emoções menos positivas, todos os sentimentos nocivos, são desfeitos e apagados da nossa memória, contribuindo para o nosso bem estar e tomada de consciência da verdadeira essência da vida!

Por cada dia, por cada manhã ao acordar, lembremo-nos que se trata de mais uma oportunidade! Mais uma oportunidade para alcançar o nosso objetivo principal,estarmos em plena comunhão com a vida!

“Lamentar uma dor passada, no presente, / é criar outra dor e sofrer novamente.”

William Shakespeare

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.


Potencial e enigmas da mente humana


Todos nós sofremos muitas vezes com nossos pequenos lapsos de memória, esquecemos geralmente onde largamos as chaves da casa, do carro, nossos óculos, CEP, nomes de ruas, etc. Mas por que motivos isso ocorre?

O matemático John Von Neumann uma vez calculou que o cérebro humano poderia armazenar um número acima de 280 quintilhões (280.000.000.000.000.000.000) de bits de memória. Estima-se que nosso cérebro tenha mais de 10¹² de neurônios, e o número das possíveis combinações entre eles (sinapses) seja maior que o número de partículas do universo. E mesmo assim, muitos de nós temos dificuldades em realizar multiplicações envolvendo números de apenas dois dígitos sem utilizar a calculadora ou até mesmo se lembrar do número do próprio celular. Dado o desleixo intelectual de nossa geração, acabamos contemplando gênios como Albert Einstein e Leonardo Da Vinci, da mesma maneira que os povos da antiguidade: como se fosse seres dotados de poderes sobrenaturais.

Performance e potencial

Conforme vimos até agora, o cérebro possui um potencial incrível. No entanto, grande parte das pessoas é cética em relação à esse potencial, dizendo que se o cérebro é tão poderoso, por que apenas algumas pessoas conseguem demonstrar essa dádiva?

Tony Buzan, criador dos mapas mentais e dos campeonatos de memória, fez uma pesquisa que os sujeitos deveriam responder a cada uma das perguntas a seguir:

  • Na escola, já lhe ensinaram alguma coisa sobre o cérebro, suas funções e a maneira que ele compreende novas informações, memoriza, pensa etc.?
  • Você já aprendeu alguma coisa sobre como a memória funciona?
  • Você já aprendeu alguma coisa sobre como os olhos funcionam e como utilizar esse conhecimento em seu benefício?
  • Você aprendeu alguma coisa sobre a natureza da concentração e maneiras para exercitá-la?
  • Você aprendeu a importância de se utilizar palavras-chave nas suas anotações?
  • Você aprendeu algo sobre criatividade?

Para todas as perguntas as respostas foram não. De acordo com as respostas listadas anteriormente, creio que não deva existir mais qualquer dúvida sobre o motivo pelo qual o potencial de nossos cérebros não corresponde à performance alcançada pela maioria das pessoas.

Os gênios

De acordo com a psicologia gênios são pessoas que produziram uma obra de valor inestimável e capazes de mudar os paradigmas da humanidade. Também é compreendida pela psicologia que a inteligência é a capacidade muito geral que uma pessoa tem de raciocinar, planejar, resolver problemas, pensar de maneira abstrata, compreender idéias complexas e aprender. É claro que existem pessoas premiadas pela loteria que a genética promove a cada nascimento. Também é inegável que uma alta inteligência pode ser preditora de um grande sucesso pessoal e acadêmico. Mas será a inteligência a única explicação para certas pessoas serem tão bem sucedidas em seus campos de atuação? Você certamente discordaria disso se desse uma olhada no boletim escolar ou no histórico profissional de alguns dos grandes gênios de nosso passado.

Raramente uma grande cientista se destacava na sua infância, muitos deles eram rotulados como lentos, incapazes e até mesmo de estúpidos. O renomado matemático Henri Poincaré foi julgado como imbecil após se submeter ao teste de QI de Binet. Thomas Edison, inventor da lâmpada e de outras 1.903 invenções, foi considerado lento na escola.

Para que pensar?

Para você ter uma idéia, antes da invenção do primeiro alfabeto linear (por volta de 1700 a.C., pelos fenícios) todo o processo de transferência de informação era oral e, para tanto, esses povos precisaram desenvolver técnicas eficazes de memorização, de forma a assegurar sua unidade política, social e religiosa. Assim, os povos antigos foram as mentes mais brilhantes que existiram no planeta.

Graças ás facilidade que existem nos dias atuais, como por exemplo, agendas, celulares, computadores, produtos eletrônicos em geral acabam atrasando ou muitas vezes impedindo esse desenvolvimento intelectual. Ainda que estejamos na era da informação, os seres humanos estão pensando cada vez menos. O que está escrito aqui não é para condenar a tecnologia, o grande problema está no uso da tecnologia como muleta e não com ferramenta para o desenvolvimento humano. Quando nos apoiamos de mais no que a tecnologia nos proporciona, tornamo-nos cada vez mais incapazes de pensar e presas fáceis para as diversas doenças degenerativas,  como Alzheimer e Parkinson.

Portanto exercite seu cérebro e comece a ler cada vez mais, tornando-se alguém com cada vez mais informação e saúde. Para aqueles que realmente desejam ler algo de interessante sobre o assunto, eu indico o livro Mentes Brilhantes do autor Alberto Dell’isola, que é detentor de dois recordes latino-americanos de memorização. Em seu livro você irá encontrar maneiras de melhorar sua memória, aprender leitura dinâmica, desenvolver a criatividade, ter raciocínio rápido, gravar em minutos aquilo que antigamente levava horas, e técnicas com mapas mentais.

“A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.” – Albert Einstein

Fonte: livro Mentes Brilhantes

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.


Somos influenciados até por quem não conhecemos


Todos nós estamos sendo influenciados por outras pessoas a todo momento, o que não imaginávamos é que isso poderia vir de pessoas que nem conhecemos.

Lendo a revista Galileu, me chamou a atenção uma matéria que dizia sobre as “Redes de influência”, que mostrava o quanto seu comportamento é influenciado pelos outros e até por pessoas que você nunca viu na vida.

Redes de influência

Quando os assuntos são felicidade e obesidade, pessoas que você nem conhece influenciam seu comportamento e estado de espírito, mais até do que parênteses próximos. (Veja imagem abaixo)

O que observamos no artigo é que você geralmente acaba sendo influenciado por seu amigo, que também é influenciado pelo amigo dele… logo, você acaba tendo uma parcela de influência sobre outras pessoas, que também tem uma parcela de influência sobre você.

Desta forma, sua probabilidade de se contaminar depende das pessoas com quem você interage. Após controlar fatores, como diferença dos níveis sócio-econômicos, os pesquisadores descobriram que as chances de uma pessoa se tornar obesa aumenta em 57% se isso acontece com um dos seus amigos, 40% se ocorrer com um irmão e 37% com o marido ou mulher, independentemente da idade.

No entanto, os vizinhos não têm quase nenhuma influência, e a distância que você mora daquele amigo obeso também não conta muito. Isso significa que o mecanismo de difusão da obesidade é diferente do da felicidade.

Em vez da imitação comportamental, a chave parece estar na adoção de normas sociais. Em outras palavras à medida que vemos nossos amigos engordando, isso muda nossas idéias sobre o que é um peso aceitável.
Uma semelhança com a felicidade é que amigos e parênteses do mesmo gênero exercem uma influencia maior. Apesar de não estar clara a importância disso para o contagio emocional, as normas para as medidas corporais são claramente determinada pelo gênero: “Mulheres se miram em mulheres, homens miram em outros homens”.

“O verdadeiro professor defende seus alunos contra sua própria influência.” – Amos Alcott

Fonte: Revista Galileu

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.


Amizade


20 de julho, nesse dia comemoramos uma data especial, o dia internacional do amigo. Amigos, sim, aqueles que estão sempre ao nosso lado em todos momentos de nossas vidas.

Infelizmente, tudo que é bom vem consigo algo ruim. Mas afinal, o que há de ruim na amizade? Simplesmente a frustração, a traição, falsidade.

Quando criamos um círculo de amizade, criamos uma máscaras para nós, para tentarmos mostrar uma imagem queremos dar a esse novo amigo, sendo assim, nossos amigos acabam criando uma máscara para eles, o grande problema da amizade, é quando essa máscara cai, e descobrimos quem realmente é esse novo amigo, e acabamos saindo frustrados de uma amizade que poderia ser uma bela amizade sendo sinceros desde o começo. O mesmo fato ocorre quando existe a confusão entre amigos de sexo opostos, quando um dos lados acabam tendo segundas intenções que acabam com as amizades que até aí, pareciam ser verdadeiras.

São muito abundantes às referências à traição presente na amizade. As traições e os falsos amigos existem, obviamente. Não é isso que está em causa. Mas temos que reconhecer igualmente que há muitas razões que podem acabar ou diminuir uma amizade, sem que nisso haja propriamente traição. Mudamos. As nossas ideias, os nossos gostos, os nossos interesses mudam. E isso pode também levar a que hajam amizades que se percam. Por outro lado, há também a incompatibilidade entre os nossos espaços familiares e a amizade. Quando os primeiros crescem, a amizade, ou certas amizades, podem ser profundamente atingidas. É, no fim de contas, o que diz Aristóteles a propósito da amizade e da multiplicação da mesma:

Aquele que é amigo de toda a gente, não é amigo de ninguém.

É uma fatalidade. Não podemos multiplicar as nossas amizades. Nem podemos multiplicar os nossos amores. O tempo de que dispomos é escasso para alimentar muitas amizades e amores. O que dedicamos a uns, falta aos outros, inviabiliza-os.

É frequente na vida adulta: o número de amigos e as amizades cresce quando o amor à escala da família falha ou está em crise. Ou vice-versa. Ou seja: não são os nossas fraquezas ou o nosso lado mau e obscuro a liquidar as nossas amizades. É a vida, é a família.

“Se um amigo deixa de o ser é porque nunca o foi verdadeiramente” Provérbio chinês

Um caso atual de traição: http://odia.terra.com.br/portal/rio/html/2010/7/goleiro_transfere_culpa_para_o_melhor_amigo_97038.html

Por outro lado, e sim, pelo melhor lado, o lado de não enxergar as coisas, o lado de coisas “boas”, a amizade é linda, e amigos precisamos cultivar, são essenciais para nossa vida.

Os amigos de verdade são aqueles que vêm compartilhar a nossa felicidade quando chamamos, e a nossa desgraça sem serem chamados. É preciso ser amigo muito mais do que ter amigos. A amizade implica sinceridade, autenticidade e a responsabilidade. A amizade é a simplicidade, integridade, espontaneidade e a fidelidade absoluta.

Bons amigos são difíceis de se achar, difíceis de se deixar e impossível de se esquecer. A amizade começa onde termina ou quando conclui o interesse. O vitorioso tem muitos amigos; o vencido, bons amigos. O melhor espelho é um velho amigo. Um amigo é uma pessoa com a qual se pode pensar em voz alta.

Há quem duvide, mas, pode existir amizade entre um homem e uma mulher, sim. Em alguns casos – é verdade – a carne é fraca e acaba rolando alguma coisa. Mas, tirando isso, sexos opostos podem dividir experiências e aproveitar as dicas um do outro para se dar bem em relacionamentos. Basta saber administrar. Quem não costuma gostar muito é a namorada, ou o namorado, que não suporta ver seu par colado em alguém do sexo oposto.

Nenhum inimigo é capaz de nos magoar ou frustar tampouco nos decepcionar, apenas os amigos são capazes de fazê-lo e o fazem muitas vezes, por isso são amigos porque nos desafiam a lhes tolerar as falhas, a lhes estimular melhorias, a lhes auxilias nas dificuldades e vice-versa nessa relação de mão dupla, nesse intercâmbio afetivo-mental. Porque a amizade é o elo mais poderoso do amor e dificilmente se rompe, e quando rompido tem forte tendência a ser religado, pois que a amizade sempre deixa a porta aberta para o perdão.

Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra! Cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha e não nos deixa só porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso. Charles Chaplin

Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade. Confúcio

Enfim, caro leitor, tenha um feliz dia da amizade!

Comentem! Obrigado

Fontes: www.terra.com.br, http://www.loveessaysbook.com/Amor-Amizade/Amizade-Traicao.htm

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.


Enganando a si mesmo


Todos nesse imenso planeta em que vivemos já contou ao menos uma mentira na vida, em média uma pessoa normal conta cerca de 3 mentiras a cada 10 minutos de conversa, mas o que nos leva a fazer isso?

Mentir segundo especialistas está ligado à vergonha de admitir fraquezas ou a uma busca por atenção. Ou seja, o mentiroso prefere inventar histórias sobre si mesmo ou outras pessoas, do que encarar a dura realidade ou simplesmente para chamar atenção. Muitas vezes quando mentimos estamos tentando fazer com que nossa auto estima aumente, como por exemplo, quando contamos sobre algum acidente que aconteceu conosco, às vezes um simples corte no dedo com a faca ao descascar batatas, seja motivo para você quase perder o dedo. Sentimos que possuímos mais atenção nesse momento, e isso faz com que venhamos a mentir cada vez mais. Mas existem diferentes tipos de mentirosos: ocasional, frequente, habitual e o profissional.

O mentiroso ocasional mente apenas em momentos em que não há saída, e mente para que não haja conflitos no futuro. Já o frequente conta mentiras simplesmente com o intuito de chamar atenção, ou para não ter que encarar a realidade em que vive. Mas em ambos os casos conseguimos identificar até que com certa facilidade quando existe um desses dois tipos de mentirosos conversando com a gente. Os mentirosos habituais e profissionais já são mais difíceis de serem percebidos. O mentiroso habitual está tão acostumado a mentir que pode nem se importar, ou se dar totalmente conta de que está mentindo, e assim ele não demonstra através de sua linguagem corporal. O mentiroso profissional ensaia suas mentiras tão bem que demonstra pouca coisa.

Mentir de mais pode ser considerado doença também, atualmente o mentiroso compulsivo está sendo considerado um doente mental, passível de tratamento.

Para nos expressarmos melhor utilizamos a linguagem corporal, cientistas dizem que passamos mais informações pela nossa linguagem corporal do que com a linguagem verbal e é através dessa linguagem que podemos saber quando alguém está mentindo ou falando a verdade.

Aqui vão 7 técnicas para saber se alguém está realmente sendo sincero com você:

  1. Uma teoria conhecida é de que um sorriso só é genuíno se envolve a musculatura em torno dos olhos. É verdade, mas não é só isso: quando o sorriso é real, o movimento dos lábios geralmente não dura muito mais do que meio segundo. Desconfie de sorrisos muito longos.
  2. Piscar os olhos muito rápidos é sinal de alta atividade mental. Ou seja, quando uma pessoa pisca muito mais rápido do que o normal, é provável que esteja inventando alguma coisa.
  3. Coceira no nariz, olho, orelha ou pescoço durante a fala geralmente indicam que a pessoa está escondendo algo.
  4. Quando uma pessoa mente a memória real daqueles eventos não existe, então recitar tudo de novo em ordem contrária sem hesitar é quase impossível.
  5. Um mentiroso normalmente repete frases e dificilmente consegue entrar em detalhes sobre aquilo que está falando.
  6. Um passo ou movimento para trás, seguido ou não de cruzamento dos braços, pode significar que a pessoa não acredita no que acabou de falar.
  7. Se alguém insiste em dizer coisas como “estou falando a verdade” ou “você não vai acreditar, mas…”, desconfie.

Na série ‘Lie to Me’ o especialista em microexpressões e linguagem corporal Dr. Cal Lightman (Tim Roth), usa seu talento para detectar fraudes e assistenciar na obediência às leis com a ajuda do seu grupo de pesquisadores e psicólogos. O personagem é baseado em Paul Ekman, notável psicólogo e expert em linguagem corporal e expressões faciais.

Curiosidade: A linguagem corporal está ligada aos seus sentimentos, e é demonstrada na grande maioria das vezes involuntariamente, se uma pessoa finge uma forma de linguagem corporal as outras partes do corpo irão contradizer esse fingimento, então é muito difícil de conseguir mentir sem que ninguém descubra, mas psicopatas (pessoas com ausência de emoções e valores morais básicos) conseguem fingir perfeitamente que estão sentindo um sentimento, e isso é usado por eles para manipular as pessoas ao seu redor.

“The truth is written on all our faces.(A verdade está escrita em nossos rostos.)” – Cal Lightman (Lie to Me)

Gostou? Entre em nossa comunidade no Orkut e siga-nos no Twitter.